• Avenida Doutor Mário Sperb, 874 - Morro do Espelho
  • (51) 3592-1584
  • sinodal@sinodal.com.br

Sinodal será a escola do 1º bairro-cidade privado gaúcho

É oficial: o primeiro bairro-cidade privado gaúcho terá uma unidade do Colégio Sinodal dentro de sua propriedade. Localizado em Gravataí, próximo ao trevo de acesso à GM, na Freeway, no Km 68, o Prado Bairro-Cidade assinou neste mês com o Colégio Sinodal o acordo para a escola construir uma unidade no local e ser a única instituição de educação Infantil, Fundamental e Médio no local que deverá, nos próximos anos, abrigar aproximadamente 25 mil pessoas em terrenos de 600 a 1.000 metros quadrados, atendendo  uma das melhores relações de morador x m² do mundo: 40 habitantes por hectare. Atualmente, o Sinodal possui unidades em São Leopoldo (fundada em 1936) e Portão (fundada em 2008) e é líder no Enem entre as escolas privadas gaúchas, desde que o exame nacional é aplicado no Brasil.    

Na última quinta, 20, o diretor-geral do Colégio Sinodal, Ivan Renner, esteve reunido com o prefeito de Gravataí, Marco Alba, representantes da prefeitura e integrantes do Prado – Bairro Cidade, do Empreendimento Imobiliário privado e pioneiro no Rio Grande do Sul e que tem entre seus investidores Carlos Bier Gerdau Johannpeter, de São Paulo, e Paulo Luz, de Criciúma.

O Prado Bairro-Cidade é da JL Empreendedora – C. Johannpeter & Luz e está sendo construído em uma área de mais de 350 hectares, e contará com quatro futuros condomínios. O local tem a pretensão de ser o primeiro, maior e mais completo bairro-cidade gaúcho. Foi concebido pela Keystone DDG, uma empresa de urbanismo norte-americana que já desenvolveu projetos nos Estados Unidos. No Brasil, a referência é o bairro Pedra Branca, em Palhoça (SC), perto de Florianópolis, local que concentra moradia, trabalho, estudo e diversão no mesmo lugar e onde o sucesso já é realidade.

 O Prado terá praças, clube, lojas de conveniência, mercado, hotel,  rede elétrica subterrânea, rede de tratamento de esgoto, distribuição e coleta de água potável e uma unidade do Colégio Sinodal. Atualmente, o Sinodal possui 1,7 mil alunos em suas duas unidades e índice de 80,5% de aprovação dos alunos em universidades públicas e privadas (dado de janeiro de 2017). Além disso, em média, 35% dos alunos do Sinodal ingressam em universidades públicas por meio de vestibular ou Enem.

CONSTRUÇÃO em 37,5 mil m²

Em relação ao Sinodal, a expectativa é de que a escola começará a ser construída entre 2019 e 2020 para, em 2021, começarem as aulas. A escola será erguida em uma área com 37,5 mil metros quadrados, com valor estimado em R$ 30 milhões, uma propriedade doada pela JL Empreendedora – C. Johannpeter & Luz para o Colégio Sinodal. Dessa forma, os futuros moradores terão segurança e fácil acesso à escola. Ao mesmo tempo, o colégio também atenderá crianças a partir de três meses até adolescentes de condomínios vizinhos, como o Paragem, localizado nas proximidades, e alunos da cidade de Gravataí e região.

 

 

VISITA

No final de junho, uma equipe do Colégio Sinodal visitou a sede do local para conhecer a área destinada à escola. Já existe toda uma definição de espaço, inclusive para construção do prédio, ginásio e todas as demais necessidades. De acordo com o diretor-geral, Ivan Renner, o Sinodal recebe com entusiasmo o novo desafio, o qual foi aceito, principalmente, por dois importantíssimos motivos. “Primeiro, pela doação da propriedade de 3,75 hectares ao Colégio em uma área valorizada. Segundo, pela oferta da demanda que o condomínio vai gerar, com milhares de crianças e adolescentes da região de Gravataí que poderemos atender. Estamos muito motivados por fazer parte desse empreendimento pioneiro e inovador no Rio Grande do Sul”, comenta Ivan.